Guitarras e seus guitarristas (humor)

Texto criado por Beto Richieri e Christian Castro e adaptado por mim.

Lembrando que é apenas um texto humorístico.


Guitarras e seus guitarristas:

Music Man - É o Politicamente Correto e ultra-mala. Acha Petrucci um santo, e Van Halen é Deus, só sabe debulhar na guitarra a 170 bpm no mínimo. Mas não sabe o que é harmonia.

Gibson - São hipsters: "tenho grana, sou músico profissional, nem adianta me chamar pra tocar no seu churrasco, vou ficar em casa ouvindo blues e sendo ranzinza".

Fender - O músico "perfeito": toca profissionalmente, não é veloz (exceção aos discípulos do Malmsteen), mas valoriza cada bend e sabe de cor cada cheiro e som de cada espécie de madeira. Tem chilique quando vê uma strato de outra marca: "Cruzes!".

ESP - Malvado e metaleiro, grrrrrr.

Jackson - Sujos de plantão de sempre.

PRS - Transam de meia.

BC Rich - Não têm mais do que 15 anos de idade (mental).

Kramer - Curtiam shred nos anos 80 mas agora tem 40-50 anos de idade.

Ibanez - Gays enrustidos. Exceção aos que tem Ibanez verde limão, rosa e amarelo, pois estes são gays assumidos.

Washburn - Os que ainda existem, só sabem tocar (muito mal) trechos de músicas do Extreme.

Cort e Condor - Falsa humildade: "não preciso de uma guitarra muito cara pra ter um timbre bom". Na primeira oportunidade vendem e compram uma de marca "famosa".

Tagima - Lia a Cover Guitarra e acredita no metal nacional, ou então é evangélico.

Gretsch - Namoram gordas, tem tattoos de pin-up e apesar de morarem num pais tropical em 2012, acham que estão na américa em 1950.

Yamaha - Metade não sabem tocar guitarra direito e a outra metade é igual aos da "Cort".

Guitarra de luthier - Complicados: "Agora sou maduro e montei uma guita do meu jeito" ou "vou montar algo totalmente desnecessário, com uma combinação de madeira/pickups que não faça sentido e vou colocar 300 switches". 6 meses depois, tentam vender a guitarra a qualquer preço...

Epiphone: Zakk ou Slash wannabe que ao mesmo tempo que falam "é só trocar o captador que dá pau em muita Gibson" floodam anúncios do ML propondo "por favor aceita minha Epipoca + R$ 3.000,00 pela sua Gibson Studio".

Epiphone SG: Angus Young wannabe e idem ao resto acima.

Suhr: Guitarrista fusion; toca muito mas não come-ninguém.

Mosrite: só sabe tocar bicorde mas "compensa com atitude"

Gibson 335: não tem capacidade pra tocar jazz direito nem energia pra ser rocker.

Guitarras Fender ou Gibson Custom Shop: ser hipster não é suficiente.

Squier by Fender: Goza com o p*% dos outros.

Stringberg: Pobre de bolso e de cabeça. Coitado, acha que tem uma guitarra!

Comentários

  1. na verdade ironizando, nao adianta ter os melhores equipamentos..., o que importa e sua identidade no som. inteligente faz, intelectual le, e o burro copia... kkk.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas