More Than A Felling (Boston) - Fatos e Histórias


Vamos contar um pouco da história deste grande hit das FMs do final dos anos 70, que toca até hoje nas rádios do mundo todo: "More Than A Feeling", do grupo Boston.

Para começar e aproveitar melhor a leitura, dê o play no vídeo oficial da música:


Música presente no disco de estreia "Boston" (1976), More Than a Feeling (Tom Scholz) é a faixa que abre o álbum, e a responsável pela astronômica venda de mais de 17 milhões de cópias do disco.

Quando se ouve, e se vê o clipe, imaginamos logo uma grande banda hard rock, com todos num grande estúdio de uma grande gravadora tocando a faixa ao vivo.

E este é o maior engano a respeito dessa música!

Ela foi composta inteiramente pelo guitarrista Tom Scholz, que, durante 5 anos, ficou lapidando o hit, gravando todos os instrumentos (violões, guitarras, baixo, e até a voz) em seu pequeno estúdio, no porão de sua casa. Nas partes de linhas melódicas agudas, foi recrutado o (já falecido) vocalista Brad Delp. E Jim Masdea gravou as baterias. 

Tom conta que a inspiração para o tema da letra surgiu ainda jovem com uma paixão escolar, intensificada pela música "Walk Away Renée" (The Left Banke). É notável a semelhança com o andamento e com algumas progressões da música:


Depois de terminar todas as faixas e fazer uma demo, Tom procurou várias gravadoras, que rejeitaram o trabalho. Mas a gravadora Epic gostou, porém não aceitou o fato das músicas terem sido gravadas num estúdio caseiro e solicitou a regravação de tudo num estúdio profissional. (Detalhe: foi justamente a inclusão da faixa More Than A Feeling que despertou o interesse da gravadora).

A gravadora escalou o produtor John Boylan para acompanhar o processo de regravação de todas as músicas, e Tom negociou com ele para que o disco fosse regravado no mesmo estúdio/porão original, e assim o produtor concordou. Scholz refez exatamente as mesmas partes de guitarra e baixo, o vocalista Brad Delp cantou da mesma maneira, e a única modificação foi a bateria, que desta vez foi tocada por Sib Hashian. Finda a gravação, o álbum foi mixado num grande estúdio de Los Angeles (como queria a Epic), e o resto é história: tornou-se o segundo disco mais vendido (em se tratando de álbuns de estreia) nos Estados Unidos.

A respeito do equipamento utilizado por Tom Schulz: a guitarra principal foi uma Les Paul Goldtop '68 com captadores P90 (vide foto), o violão foi um Yamaha de 12 cordas (que custou na época US$ 100,00), e o amplificador foi um Ampeg V-4 e um cabeçote Marshall de 100w.

"Eu penso que é difícil para as pessoas aceitarem a ideia de que a 'banda' (que gravou este hit) seja na verdade apenas uns caras fazendo overdubs em um porão", afirma Tom Scholz. E finaliza: "Elas gostam de pensar que foi uma banda que tocou junto, compuseram juntos, assinaram um contrato, entraram em estúdio fazendo jams e assim o álbum surgiu. Não foi nada disso. Foram muitos, muitos anos de longas noites tocando junto com um toca-fitas!"

Curiosidade: A banda Nirvana tocava trechos desta música antes de começar Smells Like Teen Spirit nos shows, justamente porque haviam muitos críticos que diziam que Kurt plagiou o riff pesado da música do Boston, mas na verdade só os dois primeiros acordes apresentam semelhança de progressão, mas isso não configura plágio, até porque a ideia geral das músicas é totalmente diferente.

Para saber ainda mais, a Wikipedia possui uma página só para esta música. 

Extras: pra quem quiser aprender tocar esta música na guitarra, aqui o link do songbook que contém e outras músicas da banda Boston.

E abaixo, uma versão em tablatura bem simplificada do violão da introdução:

      D    Dsus4  D      Cadd9    G/B     G
E|-----------3--2---------------------------------
B|-----3-----------3-----------3--------3---------
G|o-------2------------0-----0--------0-------0--- o
D|o--0-------------------------------------------- o
A|------------------------3--------2--------------
E|----------------------------------------3-------


Bonus: Boston ao vivo de 2009 tocando More Than A Feeling.

Marcelo Donati
fontes: Revista Total Guitar #224
e entrevista de Tom em  2008 a Ted Drozdowski ao site Gibson.com

Comentários

  1. Muito legal, kra! Gostei de conhecer a história dessa linda música!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas